13 de ago de 2012

Estágio nos Alpes - 2ª semana 220km 15.000D+


Depois de um período controverso com uma lesão nos Aquiles decidi vir para os Alpes todo o mês de Agosto, aqui caso esteja bem fisicamente consigo meter carga e desnível que em Portugal é impossível, desta forma tento recuperar o treino condicionado até aqui.

Tenho treinado subido montanhas e fazer alguma aclimatação não nos poderemos esquecer que o UTMB é percorrido em grande parte acima dos 2000 metros e o esforço para quem vive ao nível do mar como eu é muito maior.


Tem sido um privilegio para mim poder fazer aquilo que gosto que é correr e subir Montanhas superando-me a cada subida e deslumbrando-me com a beleza infinita que só quem lá vai pode ver.

Outro privilégio é o convívio com outros povos que partilham o mesmo gosto e desafio, isto nem sempre é como deveria ser pois em dois dias seguidos que dormi na Cabane des Rognes a 2800m tive duas situações completamente opostas e brutais que me ficaram na memória para sempre, na 1ª um grupo de três Espanhóis estavam a começar a descansar quando chegam mais dois montanheiros se é que se pode chamar por esse nome oriundos de Leste, começaram às gargalhadas a atirar e com modos menos próprios até que começam a fazer café e por duas vezes viram a água uma delas em cima de um colega Espanhol, em vez de pedir desculpa começam as gargalhadas novamente :) aquilo ficou mesmo feio e não deu em luta de boxe por muito pouco foi uma noite para esquecer.

No dia seguinte subi ao Goûte e voltei para ali dormir esperando não encontrar gente parecida, quando cheguei já fim do dia a cabana já estava quase cheia, é impressionante a quantidade de gente que faz esta via de ascensão ao Monte Branco nesta altura os Asiáticos são às caravanas, logo à entrada uma família de Russos eu pensei logo uiiii mau sinal, estava redondamente enganado comecei a fazer a minha sopa liofilizada e eles convidaram-me para me sentar com eles dando-me os seus petiscos, agradeci e disse que não queria senti que o Sr. mais velho ficou meio triste e amuado pela minha recusa :) ele têm 75 anos e já escalou montanhas em grande parte do planeta sempre com roupas e materiais rudimentares, teve problemas de congelações durante a ascensão ao Pamir.
Um familiar desta familiar falava um pouco de Inglês e assim nos entendíamos, voltaram a insistir para me sentar e comer com eles e tive que aceitar foi uma grande experiência, no dia seguinte um bom pequeno almoço e troca de experiências e aventuras feitas e futuras.
         
Se a primeira semana foi para meter alguma carga e ver como o corpo se adaptava esta foi brutal, comecei por fazer o reconhecimento do UTMB em dois dias e meio em autonomia total portanto levava às costas 6kg com tenda saco cama e alimentação, foi muito duro e já não me lembrava a brutalidade que é correr estes 170km sempre red lin como fiz o ano passado.
Este reconhecimento foi óptimo por duas razões, no ano passado por falha da organização que não balizou meia dúzia de km's fez-me perder seguramente mais de 40min e por outro lado faz-me ter bem presente a dificuldade deste percurso e respeitar ainda mais este fascinante desafio, só quem gerir muito bem do início ao fim o seu esforço será vencedor e vencedor aqui são todos os que terminam esta BRUTAL competição.
Tive ainda o privilégio de partilhar a minha tenda com um Francês que apareceu a meio da noite à procura de uma cabana para dormir, mais uma noite de treta e o descanso ficou assim adiado por mais um dia :).
Chego a Chamonix na 5ª já por volta das 21h exausto e a precisar de descansar mas o meu amigo Nuno Caetano tinha-me feito uma proposta irrecusável, subir até ao Goûter nessa noite em ritmo lento para aclimatar, foi chegar tomar um bom banho comer alguma coisa falar pelo Facebook com a família e fechar os olhos uma horita e ai estávamos nós em marcha mais uma vez, depois de quase 20.000m de desnível em 3 dias mais uma noite sem descansar e fazer mais muito D+ eu fui carregado com tudo para ali passar o dia e a noite seguinte, mais uma grande experiência em dias muito agradáveis com muito sol e sem vento em altitude.
No Sábado regresso à base ao final do dia porque no dia seguinte íamos correr à Suíça na melhor prova de Montanha daquele País, são mais de 1000 atletas a fazerem um percurso duro de 31km, era mais um bom treino para completar a semana e aprender com a famosa organização Suíça.
Pois quanto à organização não esteve mal mas quando nos queixamos muitas vezes das provas Portuguesas é falta de competir em outros Países e viver estas experiências, deveras fiquei pasmado em primeiro com o valor da inscrição, paguei 60€ e tive direito a uma medalhinha de finisher e um almoço que parecia uma amostra, os abastecimentos eram compostos por pão, chocolate, banana e laranja.
Desculpem mas em Portugal servimos muito melhor os atletas e por um terço do valor da inscrição já para não falar no local de partida que não tinha qualquer glamour o pórtico era uma facha presa a dois ferros e um camião de caixa aberta com meia dúzia de músicos a tocar musica tradicional, no final já tinha tudo como uma prova desta categoria deve ter, de qualquer forma aconselho vivamente a participarem na mesma tem um percurso brutal e muita gente a apoiar durante o mesmo é quase outra Zegama.
Aqui estava presente toda a elite dos Sky Runners porque é uma das principais provas deste campeonato, nos primeiros 8km temos que vencer mais de 1500m de D+ uma autentica parede fui muito bem até lá cima e até ao km 18 ia bem posicionado creio que nos primeiros 12, depois alguns problemas técnicos e desgaste fez-me parar e ir aos serviços médicos por precaução afinal o UTMB é daqui a 15 dias e não podemos cometer riscos nesta altura assim tinha prometido aos mister, decidi esperar pelo Nuno que vinha logo atrás e fizemos o resto da corrida juntos com muita precaução uma vez que o seu objectivo do ano é também a TDS daqui a 15 dias, foi uma grande experiência onde pode desfrutar e aprender algo mas sobretudo valorizar o muito de bom que por Portugal se vai já fazendo.

Resumo da semana 220km com 15.000 metros de Desnível Positivo estou a precisar de férias ;)   
Mas esta que se segue não será certamente muito diferente caso o corpo assim o permita .
Abraço e boas aventuras.
Carlos Sá
   

Um comentário:

  1. Hey, Carlos! I am the sun "old grumpy 75 yo mountain climber from Russia" :) Thanks for your post and it was really cool to see my dad in your blog! Unfortunately, his friends did not speak a good English, so let me clarify a few things. My Dad's name is Vladimir, he is 65 at the moment. He said that he would make sure that at the next meeting he will have more "salo" (salted pork fat) for you. Also, he was quite impressed with your gear and he is now planning to upgrade his.
    Have fun in the mountains, and let weather be always cooperative to you!
    Sincerely Yours,
    Anton Bezuglov

    ResponderExcluir